Opensuse 11 Beta2

Publicado: 6 de maio de 2008 em GNU/LINUX

O pessoal do GDH postou um preview do que virá a ser o Opensuse 11 com o KDE como destaque.
Leia a matéria.

Foram dois liveCDs instaláveis testados, um com o Gnome e outro com o KDE 4. Apesar de beta, apresentaram bem poucos problemas, que deverão ser solucionados até a versão final – esperada para 19 de junho.

O instalador do openSuse continua firme e forte, se diferenciando das outras distros por ser próprio e bem elaborado, baseado no YaST – framework para configuração do openSuse. A instalação é fácil, sem necessidade de muitos conhecimentos avançados. O usuário precisa apenas fornecer informações básicas como layout de teclado, zona horária, informações de login e particionamento. A versão com Gnome tem o instalador desenvolvido com base em GTK, e o do KDE usa Qt, o que deixa o sistema já na instalação com a aparência do ambiente escolhido.

No beta 2 atual o maior bug percebido foi que o sistema não configura um gerenciador de login gráfico, devendo-se digitar “startx” para iniciar a interface. Considerando que é beta, isso não é uma preocupação.

A versão com KDE usa o KDE 4.0.3, um pouco mais estável na família KDE 4 mas ainda com seus problemas – travando várias vezes ao mover os gadgets nos painéis da interface Plasma, por exemplo. Apesar de usar o KDE 4, algumas aplicações fornecidas ainda têm como base o KDE 3, como o Digikam 0.93 e o Amarok 1.4.9.1.

kdekde(versão com KDE 4.0.3)

A versão com Gnome usa o Gnome 2.22, lançado em março. Ele inclui várias arquiteturas novas nessa versão, como o sistema de arquivos virtual GVFS e o PolicyKit, sistema de segurança baseado em privilégios. No openSuse, o Gnome apresenta algumas variações perante o Gnome “original”, como um menu especial chamado Slab, para algumas tarefas do sistema. O navegador padrão é o Firefox 3 beta 5, que apesar de alguns problemas ainda, se mostra mais rápido do que o Firefox 2.

gnomegnome(versão com Gnome 2.22)

Um recurso interessante no openSuse 11 é o servidor de som PulseAudio, que suporta diversos recursos extras. Podemos citar o streaming via rede, e controle de volume independente para cada aplicação. No ambiente Gnome no openSuse 11, as ferramentas de configuração do PulseAudio podem ser acessadas pelo menu contextual do ícone de som, na área de notificação.

O openSuse se mostra ideal para rodar o KDE 4, e até a versão 11 final deverão vir mais melhorias. Seria interessante uma pesquisa de arquivos mais eficiente, como no Ubuntu, e melhor integração do servidor PulseAudio com as aplicações.

Ainda neste mês deverá sair mais um beta antes da versão estável, e esta está marcada para 19 de junho. Como está, ele não é ideal para uso em produção. Todavia, para os fãs da distro que queiram experimentá-la no estado em que se econtra, o beta 2 pode ser baixado em:

http://software.opensuse.org/developer

Fonte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s